segunda-feira, abril 23

A Educação no Terceiro Milênio

19. A Educação no Terceiro Milênio

A explosão dos negócios mundiais, acompanhada pelo avanço tecnológico da crescente robotização e automação das empresas, nos faz antever profundas modificações no trabalho e, consequentemente, na educação. Na tentativa de incorporar os novos recursos, no entanto, a escola nem sempre tem obtido sucesso porque, muitas vezes, apenas adquire as novas máquinas sem, no entanto, conseguir alterar a tradição das aulas acadêmicas. Diante das transformações vertiginosas da alta tecnologia, que muda em pouco tempo os produtos e a maneira de produzi-los, criando umas profissões e extinguindo outras. Daí a necessidade de uma educação permanente, que permita a continuidade dos estudos, e portanto de acesso às informações, mediante uma auto-formação controlada.

A Educação no Terceiro milênio

  • O modelo de escola tradicional mostra-se anacrônico.
  • É preciso detectar com urgência os sintomas do mundo que emerge.
  • Vimos que o séc. XX está marcado pela ênfase na ciência e na tecnologia, que  transformando rapidamente os usos e costumes dos habitantes de todo o mundo.
  • A CULTURA DA INFORMAÇÃO é a conseqüência da comunicação eletrônica.
  • Esta CULTURA ALIENA E MASSIFICA, predominando o CONSUMO PASSIVO da informação sem crítica.
  • Vivemos numa época que privilegia a imagem, e os meios audiovisuais nos bombardeiam com figuras atraentes e fragmentárias.

Paradigma da modernidade


Thomas KHUN: “Um paradigma é aquilo que os membros de uma comunidade científica compartilham e, inversamente, uma comunidade científica consiste em homens que partilham um paradigma”.



  • Está nascendo o paradigma da modernidade:
  • Valorização da subjetividade, garantia da autonomia do sujeito, tolerância religiosa, ética laica;
  • Valorização da ciência como forma privilegiada de conhecimento;
  • Formação do conceito de Estado representativo – oposto ao absolutismo;
  • Economia de mercado livre...

O excesso de Regulação

  • Cria-se a figura do incompetente, aquele que é leigo no assunto dominado pelo especialista. A conseqüência é a tecnocracia, ou seja, o expert decide, porque sabe, e os demais obedecem.
  • Os acontecimentos do final do século XX têm provocado perplexidade e desorientação, sobretudo em pais e professores.
  • Toda atitude NOSTÁLGICA é perigosa. Esse posicionamento (valorizar a “velha ordem”) gera violência, pois tenta enquadrar os jovens “desencaminhados” e reforça a falta de HUMILDADE para reconhecer o NOVO.
  • O PÂNICO MORAL tenta combater os ALIENÍGENAS em sala de aula.
  • “Quem são os alienígenas na sala de aula?????”
  • O surgimento de um novo HOMEM depende da construção de NOVA(s) FORMA(s)  de conhecimento e de poder.
  • É preciso lembrar que  a educação exige INTENCIONALIDADE e recusa o ESPONTANEÍSMO na ação.

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO

  • Educar incorporando as novas técnicas e promover a capacidade de leitura crítica das IMAGENS e das informações transmitidas pela mídia.
  • O LIVRO É IMPORTANTE, MAS...

OS NOVOS RECURSOS DA COMUNICAÇÃO

  • A sociedade informatizada se caracteriza pela abundância de INFORMAÇÕES.
  • Os computadores são, hoje, janelas para o mundo, possibilitando:
  • Troca de arquivos;
  • Acesso a bancos de dados internacionais;
  • Divulgação de pesquisa, discussão dos mais variados  temas...
  • O importante é que os novos recursos (computador, televisão, vídeos) não sejam usados apenas como instrumentos, mas se tornem capazes de desencadear transformações ESTRUTURAIS na velha escola.
  • Só assim, a função do professor poderá ser revitalizada, libertando-o do giz e da saliva...

INTERDISCIPLINARIDADE

  • A abordagem HOLÍSTICA do conhecimento supõe a superação das disciplinas fragmentadas.
  • Essa tendência à INTERPENETRAÇÃO existe até nas ciências modernas.





Nenhum comentário:

Postar um comentário